VAP

Viajantes Anglófonos em Portugal - Séculos XVIII e XIX

Visualização de registo

< Voltar ao resultado | Nova pesquisa >

KINSEY, William Morgan
Portugal Illustrated.

In a Series of Letters
Inglaterra, 1828
Londres
Língua: Inglês

 Outras edições:  Londres, 1829, Trenttel, Würtz and Richter

 Edição 
Local de edição:Londres
Nome do editor:Trenttel, Würtz and Richter
Notas: COMPARAÇÃO DAS DUAS EDIÇÕES

Uma comparação das duas edições resulta na constatação de uma dupla preocupação por parte do autor, ao empreender a 2ª edição: tornar a obra mais completa (daí, a inserção de informações novas ou complementares às da 1ª edição) e melhorar o estilo do seu discurso.
Outra modificação da 1ª para a 2ª edição é a notável melhoria na correcção do emprego de vocábulos portugueses por parte do autor.

a) Alargamento do Material Informativo

1ª Edição 2ª Edição
* pp. 30-36 - Passagem relativa à História de Portugal. * pp. 30-33 - Junta aos nomes dos reis de
Menciona os nomes dos reis portugueses. Portugal os respectivos cognomes.
Ex. Ex.
D. Dinis ..................................................................................... "o monarca patriota"
D. Afonso IV ............................................................................. "o bravo"
D. Pedro I ................................................................................... "o Severo e Justo"
* p. 33 * p. 30
- Fala de D. Dinis e da restauração - Afirma que estes tinham sido "justamente"
dos privilégios dos eclesiásticos. despojados dos mesmos.
* p. 43 * p. 41
- Passagem referente ao domínio - Enfatiza a sua posição relativamente ao domínio
filipino em Portugal, o qual originou espanhol em Portugal no comentário que tece após
uma série de "azares para a Nação mencionar o desejo de Filipe II (I de Portugal) em
portuguesa". conhecer Camões e a sua tristeza ao saber da
morte do poeta: "Felizmente Camões foi poupado
a esta entrevista..."
* p. 54 * pp. 52-53
- Ao falar de D. João VI - Acrescenta os infortúnios que a família real fez
recair sobre o monarca português.
* p. 76 * p. 75
- Ao falar do trabalhador galego, - Adianta que estas são "pequenas economias".
refere as suas "economias".
* p. 76 * p. 75
- Quando apresenta a habitação - Completa a sua apreciação: "ou deveríamos talvez
do mesmo, classifica-a de "pequena chamar-lhe choça ou cabana".
casa de campo".
* p. 109 * p. 108
- Ao mencionar as 'Actas da Academia - Introduz informações sobre a sua dimensão.
Real das Ciências de Lisboa', diz
que são "publicadas anualmente".
* p. 118 * pp. 117-118
- Referência à prisão do Limoeiro. - Exposição das condições em que a mesma se
encontrava na altura.
* p. 146 * p. 147
- Referência a D. Sebastião. - Explicação do papel que o Papa Pio IV teve na ida do
Rei a África.
* p. 198 * p. 199
- Ao referir-se às consequências - Reforça a dedicação da população portuguesa
que a Constituição de 1820 poderia ao Catolicismo ao introduzir os advérbios: "cega e
trazer ao país, defende que a abolição apaixonadamente dedicada".
total dos conventos teria uma fraca
probabilidade de ocorrer num país
"cujos habitantes são totalmente
dedicados à fé católica".
* p. 220 * pp. 222-225
- "Letter VIII" - Seu historial, funções, dificuldades de administração,
Instituição da Misericórdia problemas de corrupção.
* p. 244 * pp. 247-249
- "Letter IX" - Alargamento da informação relativa aos vestígios do
Referência a Vila do Conde sistema feudal em Portugal.
* p. 331 * pp. 336-338
- "Letter XV" - Inserção de mais informações relativas aos vinhos
Problemas relativos à produção e à sua forma de produção.
do vinho.
* p. 361 * pp. 368-371
- "Letter XIII" - Introdução de elementos novos sobre os
Referência à situação política acontecimentos que acompanharam a promulgação
em Portugal, após a Revolução de daquilo que o autor chama a Carta Imperial.
1820.
* p. 379 * pp. 289-392
- "Letter XIV" - Elaboração de um historial muito completo da mesma
Apresentação da Universidade Universidade.
de Coimbra e estado em que o
autor a encontrara.
- "Letter XVII" Insere mais informações sobre:
* p. 465 e 467 ..................................................... * pp. 478 e 480-484
- Expansão de Portugal na Índia
* p. 473 ................................................................... * pp. 490-491
- Os hospitais e a Casa Pia de Lisboa
* p. 475 .................................................................... * pp. 493-495
- A língua portuguesa

b) Melhoramentos a nível do discurso

Estes melhoramentos traduzem-se, em grande parte, na supressão de passagens menos dignas ou susceptíveis de ferirem a sensibilidade do leitor, como, por exemplo, a descrição da Rua de São Francisco, acerca da qual se diz que "qualquer transeunte responde às necessidades da natureza perante toda a gente" (p. 86), ou a divulgação de anedotas relativas ao clero (p. 185).
Derivam ainda, estes melhoramentos da tentativa de um apagamento da subjectividade no texto, de forma a retirar o ênfase que a figura do autor detinha na 1ª edição, nomeadamente através das recorrentes alusões saudosistas que ele dirigia à Inglaterra:
"... atmosfera da velha e boa Inglaterra" (p. 219)
É neste sentido que podemos entender igualmente a mudança de emprego do "eu" para o plural "nós" ou, ainda, para o "ele", como acontece nos seguintes casos:
- "A minha receita" .......................................................................... "A receita de um do nosso grupo"
(1ª ed., p. 175) (2ª ed., p. 176)
- "O casaco de cachemira que eu usava" ...................................... "... que os seus amos usavam"
(1ª ed., p. 123) (2ª ed., p. 123)
De salientar que grande parte destes melhoramentos foram originados por críticas feitas à 1ª edição, segundo as quais o estilo do autor em nada corresponderia à sua condição académica, contrariando o que dele se exigia e esperava como "Bachelor of Divinity".
Estas críticas concorreram para que Kinsey corrigisse o vocabulário e a sintaxe aquando da publicação da 2ª edição da obra.

EXEMPLOS:

1ª Edição 2ª Edição
* p. 63 - "Motivar as acções..." * p. 62 - "Influenciar as acções..."
* p. 250 - "Atravessámos para a margem * p. 256 - "Atravessámos para a margem direita do
direita do Cávado (...) onde um destacamento Cávado (...) onde um destacamento das tropas
das tropas rebeldes (...) apareceu durante os rebeldes (...) tinha aparecido durante os últimos
últimos distúrbios". distúrbios".

Ainda causadas por críticas dirigidas ao autor são outras omissões patentes na 2ª edição; desta feita, acusado de a sua obra conter demasiadas citações, Kinsey resolve suprimir alusões a textos de alguns dos autores citados, bem como, ocasionalmente, as aspas e a referência aos mesmos:
- no prefácio, ao referir os nomes dos autores que utilizou, omite Bradford, Baillie e "the Rambler" (Alfred Lyall).
- refere passagens de autores como Henry Matthews (1ª ed., pp. 470-471) e Mr. Fleetwood Williams (1ª ed., pp. 323-24) sem, no entanto, indicar a autoria das mesmas.

Acusado igualmente de, por vezes, empreender uma descrição minuciosa de assuntos irrelevantes ou de pouco interesse, Kinsey opta por suprimir algumas informações, na 2ª edição, tais como, uma parte relativa às Invasões Francesas (1ª edição: pp. 228-229 e 232; 2ª edição: pp. 333 e 335).
 Notas e informações 
Obras_criticas: OBRA (CRÍTICA)

Opiniões críticas sobre o livro:
- 'New Monthly Magazine': "The present volume is to the full as pleasant, and, what is still more strange, as original as the last (...)";
- 'News': "Those who have read Captain Kincaid's adventures in the Rifle Brigade will seize this volume with avity...";
- 'United Service Gazette': "These very grafic and piqvant sketches are from the pen of the author of 'Adventures in the Rifle Brigade', one of the pleasantest books of its class with which we are acquainted. The success of Capt. Kincaid's first attempt has led to the publication of the present volume (...)".

BIBLIOGRAFIA CRÍTICA SOBRE A OBRA

As obras críticas sobre "Portugal Illustrated" tiveram uma importância significativa, pois estiveram na origem de grande parte das alterações introduzidas pelo autor da 1ª para a 2ª edição.

a) ARTIGOS EM PERIÓDICOS:

- "The Athenæum, London Literary and Critical Journal". From July to December, 1828, n.º 39, William Lewer.
- "The Gentleman's Magazine, and Historical Chronicle", vol. X e IX (being the twenty-second of a new series). From January to June, 1829, part the first, London, John Bowyer Nichols and Son, 1829.
- "The Literary Gazette; and Journal of Belles Lettres, Arts, Sciences & C., n.º 600, Saturday, July 19, 1828, London, W.A. Scripps, 1828.
- "The Literary Gazette; and Journal of Belles Lettres, Arts, Sciences & C.", n.º 644, Saturday, May 23, 1829, London, W.A. Scripps, 1829.
- "The Monthly Review", from May to August, 1828, vol. VIII, new and improved series, London, G. Henderson, 1828.
- "The Monthly Review". From September to December, 1828, vol. IX, new and improved series, London, G. Henderson, 1828.
- 'Obituary and Biography of William Morgan Kinsey', in "The Gentleman's Magazine", July-December, 1851, XXXVI, new series, London, John Bowyer Nichols and Son, 1851.
- "The Times; or, Daily Universal Register", etc., London, Monday, July 21, 1828.

b) REFERÊNCIAS EM LIVROS:

- ADAMSON, John, "Lusitania Illustrata: Notices on the History, Antiquities, Literature, etc. of Portugal". Literary Department. Part I. Selection of Sonnets, with biographical sketches of the authors, by (...), Newcastle upon Tyne, T. and J. Hodgson, 1842. Part II. Minstrelsy, by (...) Newcastle upon Tyne, M.A. Ricardson, 1846.
- AMORIM, Francisco Gomes de, Garrett, "Memorias Biographicas", Tomo I, Lisboa, Imprensa Nacional, 1881.
- BRANCO, Manuel Bernardes, "Portugal e os Estrangeiros", Tomo I, Lisboa, Livraria de A. M. Pereira _ Editor, 1879.
- "A Catalogue of all graduates in Divinity, Law, Medicine, Arts and Music, who have regularly proceeded or been created in the University of Oxford between October 10, 1659 and December, 31, 1850. To which is added a list of Chancellors, High-Stewards, Vice-Chancellors, Proctors, Heads of Colleges and Halls and Burgesses of the University; together with a Statement of Matriculations and regencies", Oxford, University Press, MDCCCLI (1851).
- COST, Lionel, 'William Morgan Kinsey' in "Dictionary of National Biography", edited by Sidney Lee, vol. XXXI, London, Smith, Elder & C., 1892.
- DENIS, M. Ferdinaud, 'Inez de Castro (Dona)', in "Nouvelle Biographie géneral depuis les temps les plus reculés jusqu'à nos jours", tomo XXVI (sous la direction de M. le Dr. Hoefer), Paris, 1858.
- "L'Univers. Histoire et description de tous les peuples. Portugal", Paris, Firmin Didot Frères, Editeurs, 1846.
- ESTORNINHO, Carlos,'"Garrett e a Inglaterra. Reminiscências Inglesas na vida e obra de Almeida Garrett', separata da "Revista da Faculdade de Letras de Lisboa", Tomo XX. 2ª série, n.º 1, 1955, Lisboa, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 1955.
- 'Letters from British Correspondents to Almeida Garrett' in "Twelfth Annual Report & Review". The Historical Association, Lisboa Branch. Affiliated as an Overseas Branch of the Historical Association, Lisbon, 1954.
- FOSTER, Joseph, "Alumni Oxonienses: the Members of the University of Oxford, 1715-1886: their parentage, birthplace, with a record of their degrees". Being the Matriculation Register of the University alphabetically arranged, revised and annotated, by (...) , vol. I, Nedeln / Liechtenstein, Kraus Reprint Limited, 1968.
- HARRISON, W.H., 'The Tourist in Portugal' in "Jenning's Landscape Annual for 1839", Illustrated from paintings by James Holland, London, Robert Jennings, 1839.
- "Hints to travellers in Portugal in search of the beautiful and the grand. With an itinerary of some of the most interesting parts of that remarkable country", London, John Murray, 1852.
- HUGHES, Terence MacMohan, "An Overland Journey to Lisbon at the close of 1846, with a picture of the actual state of Spain and Portugal", 2 vols., London, J. Murray, 1847.
- KINGSTON, William Henry Giles, "Lusitanian Sketches of the Pen and Pencil", 2 vols., London, John W. Parker, 1845.
- LICHNOWSKY, Felix, "Portugal Erinnerungen aus dem Jahre 1842", Mainz, Berlag von Victor von Zabern, 1843.
Tradução portuguesa: "Portugal. Recordações do ano de 1842", pelo Príncipe Lichnowsky. Traduzido do alemão, Lisboa, Imprensa Nacional, 1844.
- LIMA, Henrique de Campos Ferreira. 'Garrett no estrangeiro', Lisboa, separata de "Memórias da Academia das Ciências de Lisboa", Classe de Letras, Tomo V, 1949.
- "Inventário do espólio literário de Garrett", Coimbra, Publicações da Biblioteca Geral da Universidade, 1948.
- MACHADO, Augusto Reis, 'Catálogo Bibliográfico das Obras Estrangeiras sobre Portugal existentes na Biblioteca Nacional', in "Anais das Bibliotecas e Arquivos. Revista Trimestral de Bibliografia, Bibliologia, Biblioteconomia, Bibliotecografia, Arquivologia, etc.", vol. I - n.º 4; Outubro-Dezembro de 1920 e vol. II - n.º 8; Outubro-Dezembro de 1921, Lisboa, Tipografia da Biblioteca Nacional, 1920 e 1921.
- MARTINS, Oliveira, "Portugal Contemporâneo", 8ª edição, Lisboa, Guimarães & Cª. Editores, 2 vols., 1976 (1ª edição, 1881).
- MONTEIRO, Ofélia Milheiro Caldas Paiva, "A Formação de Almeida Garrett. Experiência e Criação", 2 vols., Coimbra, Centro de Estudos Românicos, 1971.
- PARREAUX, André, "Le Portugal dans l'oeuvre de William Beckford", Collection Portugaise, publié sous le patronage de l'Institut Français au Portugal, Paris, Société d'Éditions "Les Belles Lettres", 1935.
- PAXECO, Fran, "The Intellectual Relations Between Portugal and Great Britain", Lisbon, Editorial Império, 1937.
- RAITT, Lia Noémia Rodrigues Correia, "Garrett and the English Muse", London, Tamesis Books Limited, 1983.
- SOUSA, Alberto, "O Traje Popular em Portugal nos Séculos XVIII e XIX. 400 gravuras reproduzidas directamente por fotografia, segundo os documentos da época", Lisboa, s. editor, 1924.
- SOUTHEY, Robert, 'Political and Moral State of Portugal' in "The Quarterly Review", vol. XII, n.º 81, London, John Murray, 1829.
- WALTER, Felix, "La Littérature Portugaise en Angleterre à l'époque romantique", Paris, Librairie Ancienne Honoré Champion, 1927.

e ainda:

- MARTINS, Isabel Oliveira, "William Morgan Kinsey. Uma Ilustração de Portugal", Lisboa, Edições 70, 1987.

É de salientar que as obras críticas da Inglaterra oitocentista não são unânimes na apreciação que fazem de "Portugal Illustrated", apresentando opiniões contraditórias relativamente ao trabalho de Kinsey. Por exemplo, "The Monthly Review", vol. IX (1828), p. 287, critica o conteúdo informativo da obra, ao passo que "The Literary Gazette" (n.º 644) o enaltece.
Esta discrepância encontra-se igualmente patente na apreciação que ambos os críticos tecem acerca da inclusão de textos poéticos na referida obra; para o primeiro, tal introdução "resulta em banalidade", enquanto que, para o segundo, a inserção de poesia embeleza a prosa.
 Referência 
Cota:H.G. 37117 V. SARD-3570
 Autor 
Autor:KINSEY, William Morgan
Elementos identificação:Rev., B. D., Fellow of Trinity College, Oxford and Chaplain to the Right Honourable Lord Auckland

 Notas gerais 

PREFÁCIO

O A. começa por explicar a forma epistolar do livro, redigido a partir de informações recolhidas do seu próprio diário de viagem e de cartas endereçadas a vários amigos, nomeadamente, Thomas Haynes Bayly. Afirma, igualmente, que todo esse material havia sido enriquecido com referências a trabalhos estatísticos, geográficos, históricos e outros que, de alguma forma, contivessem informações sobre Portugal. Considera ainda que a inserção de gravuras no livro tinha servido o propósito de completar, o melhor possível, a apresentação do país abordado.
Quanto ao país visitado, o autor não resiste a emitir as suas opiniões, não só relativamente a Portugal (um país pouco civilizado, em seu entender), como aos próprios portugueses.
Expõe ainda os motivos que o levaram a relatar episódios da História de Portugal (p. viii):

"With a brief historical account of Portugal, the author has attempted to enter into a statistical examination of its provinces and cities, both ancient and modern; and to give an insight into its commerce, agriculture, political engagements and interests; civil and criminal jurisprudence, and courts of law; religion; literary and philosophical works; architecture, including ancient remains; naval and military power; political character of the court; moral and social habits of the people, and their various superstitions; the personal character of the nobility, judges, clergy, and monastic orders; atmosphere, climate, and productions; and to these he has added a brief statement of the leading political events in the country, which, commencing at the period when the revolutionary armies of France first awoke the slumbering kingdom from its long night of darkness and apathy, is carried down to the promulgation of the constitutional system by its legitimate sovereign, the Emperor of Brasil."

e as fontes históricas que serviram de base ao seu trabalho.
As últimas referências que o autor faz no prefácio são relativas às ilustrações patentes na obra, agradecendo o empenho de todos os que o ajudaram a melhorar o seu trabalho.
Devido ao seu teor generalizante, algumas considerações tecidas pelo autor, no prefácio, ficam registadas nas considerações gerais (V.).

OBJECTIVO DA VIAGEM
(p. vi do prefácio)

"...to collect a variety of interesting facts from personal observations, and to bring back reminiscences of the feelings, manners, and customs of its inhabitants, which might make the people of England better acquainted with the peculiar features of Portugal, than are even the inhabitants themselves".

OBJECTIVO DA OBRA
(p. xi do prefácio)

Facultar a viajantes futuros um manual ou um guia de viagem ("Guide de Voyageur") e, aos eventuais leitores da obra um relato "breve e sucinto" sobre Portugal até Novembro de 1827.

COMPANHEIROS DE VIAGEM

a) a bordo:
* pp. 5-6 - O comandante, o médico de bordo, um respeitável compatriota da Cornualha estabelecido em Lisboa, um rude jovem galês em busca de educação clerical em Lisboa e um português ("a portuguese gentleman, with whom subsequent circumstances have brought me more intimately acquainted").

A EMBARCAÇÃO

* pp. 4-5 - "The Stanmer packet (...) is one of the most beautiful vessels in the service..."

A TRIPULAÇÃO DO PAQUETE

* p. 5 - Elogia o comandante, não só pela sua cultura, como também pela forma como mantém a disciplina a bordo. / Elogia igualmente a forma solene como a tripulação em geral assistiu à missa por ele celebrada a bordo do paquete.
* p. 6 - Aprecia a disponibilidade da tripulação em satisfazer todos os desejos dos passageiros.
* p. 10 - Refere uma das funções do comandante: ao entrar no rio Tejo, o comandante deve informar as autoridades do "Castelo de Belém" sobre o número e o tipo de passageiros a bordo.
* p. 12 - O comandante deve igualmente receber a bordo um piloto português, por pura obrigação convencional.

A VIAGEM

* p. 3 - Proporciona a recolha de diversos materiais que o viajante "rumina" e de que resulta uma corrente de reflexões que enriquecerão aquele que teve acesso a esses materiais. / "... is a good school of education to some people, and, above all, is a gentlemanly pursuit".

O VIAJANTE

* p. 2 - O autor refere as duas opiniões contraditórias com que se avaliava o viajante na sociedade inglesa oitocentista:
- a viagem ao estrangeiro tende a "desnacionalizar" o indivíduo que a empreende, apagando nele o gosto pelo seu próprio país;
- a viagem proporciona àquele que se propõe ver as belezas desconhecidas do mundo, a fuga à preguiça da vida rotineira e aborrecida.
O autor expressa a sua opinião baseada na sua experiência pessoal: por onde quer que ele tenha passado, nem as belezas naturais, nem as manifestações da arte, desviaram, por um só momento, o afecto nutrido pela Inglaterra.
À medida que o viajante inglês se afasta da costa do seu país, intensifica-se o sentimento patriótico e ele contempla a vastidão do mar com uma espécie de "tristeza mental" e melancolia, antevendo calamidades e desgostos no país para onde vai e do qual nada conhece.

VIAJANTES CITADOS PELO AUTOR
- V. Escritores

VIAJANTES ESTRANGEIROS EM PORTUGAL

* p. VI - "The traveller in Portugal is exposed frequently to danger, and always to considerable personal inconveniences which arise from the nature of the climate".

DIVISÃO DA OBRA

"Portugal Illustrated" apresenta-se sob uma forma epistolar, contendo dezassete cartas (mais a "Supplementary Letter" dirigidas a amigos do autor.

* Letter I
The author crosses the Bay of Biscay on his way to Lisboa - The ship's crew - Description of the lofty hills which run along the coast of Galicia - Cape Villano - Cape de Tosto - Cape Tourinan - Cape de Nave - Cape Finisterre - Mountain of Lezara - Bay of Corcubion - Burlenga Islands - Rock of Lisbon - Fortress of St. John - Bay of Cascaës - Entrance into the Tagus - Castle of Belem ........................... p. 1

* Letter II
Vicissitude of affairs in Portugal - The situation and extent of Portugal - Its division into provinces, and their administration - Ancient history of Portugal - Battle of Zalaca - Battle of Ourique, and the conquest of Lisbon - Conduct of the clergy - Character of Alphonso IV - Tarifa invested by African forces - The crowns of Arragon, Castile, and Leon, united - Character of the Moors - Peter I. "the Just" - John I. made king; the Spaniards forced to retire into Spain, and the independence of the Portuguese monarchy established - Character of John I. – Maritime discoveries - Military order of the Tower and Sword established - Character of John II. - Further maritime discoveries, and improvements in navigation - Dreadful earthquake - Battle of Alcaça - Sebastian; his character, and supposed death - Cardinal Henry - Ruin of the domestic and foreign greatness of Portugal during the Spanish usurpation - The Spaniards at length driven from Portugal, and the Duke of Braganza elected sovereign - Some account of Joh IV. - Independence of Portugal re-established by victories over the Spaniards - Methuen treaty concluded - The title of "Most Faithful Majesty" procured from Rome, and the Chruch of Lisbon elevated by the Pope to a Patriarchate - Abuses introduced into the government - Ecclesiastical power suppressed, and the Jesuits banished the Kingdom - Marquess of Pombal - Three invasions of Portugal by the French defeated by Wellington and Hill - Portuguese army re-organised by Beresford; consequent triumphs in Spain and France - Brasil elevated to the rank of a kingdom - The death of John VI. - Independence of Brasil declared - Don Pedro IV. succeeds by right to the crown of Portugal, appoints a regency, and destines his infant daughter for the bride of Don Miguel and for the Portuguese sceptre ................................................................................................................................................ p. 16

* Letter III
Native boatmen punished by British seamen - The Packet-stairs - Police and custom-house severity - Buenos Ayres - Rambles in Lisbon - Weakness and instability of the present government - Character of the British ambassador and commander of the British forces - The theatres and amphitheatre - Ragfair - Saints'-days and sabbaths - Opera-house - National music - State of society - Portuguese pride - Portuguese economy - Lisbon dogs and friars - Curious scene in the Rua San Francisco, and the Franciscan Convent - The Jews - Bad state of the police - Description of a sége ............................ p. 57

* Letter IV
General statement of earthquakes; that of 1755 described; the conduct of the priesthood, and Sebastian Carvalho's efforts to extinguish the conflagration, & c. - Description of the three hills on which Lisbon is built; with an account of its buildings - Disorders incident to the climate - Portuguese manners and dress, and a census of the popualtion - "Our Lady of the Rock" .................................................................. p. 92

* Letter V
The author leaves Lisbon - Droll "bolhero" - Aqueduct of Alcantara - Village of Bemfica - Dominican Convent - Arrival at Cintra - Palace of Dom Emmanuel - Quintas of Sitiaes, Green Rock, and Montserrat - Valley of Colares; Cork convent - the Serra - Mountain above Cintra - Climate and town of Cintra ........................................................................................................................................................... p. 122

* Letter VI
Political disturbances in Portugal - Illustration of the bad system of public administration in Portugal - The Currency - Commerce - History of the Constitutional Charter ........................................................... p. 141

* Letter VII
Author's arrival at Porto - Our host and hostess - Funeral solemnities - Mode of living - The churches - Portuguese equity - The British factory - Gen. Sir Thomas Stubbs - The convents and nunneries - Bad effects of confession - Description of Porto - Romish feast - Religion Sale of indulgences ............ p. 168

* Letter VIII
Porto; its divisions and public buildings - The drama - Shaving - Trade and manufactures - Gastronomy - Fishery - Housekeeping - Accommodation at inns - Muleteers - The Peasantry - Further description of Porto - The principal events preceding and following the possession of Porto by the French ........ p. 204

* Letter IX
Route from Porto to Valença - Villa Nova - Agriculture - The Peasantry - Nunnery of Santa Clara at Villa de Conde - The province of the Minho - Fonte Boa - Town of Vianna - Caminha - Arrival at Valença ............................................................................................................................................................ p. 234

* Letter X
Route from Valença to Braga - Tuy - Portuguese and Spanish troops - Serra de la Bruga - Ponte de Lima - Portuguese harvest home ...................................................................................................... p. 259

* Letter XI
Description of the Benedictine monastery at Tibaens - Braga; the cathedral - The physician - The inn - Portuguese cart - Serra de Gerez - Sanctuary do Senhor Jesus do Monte - Convent of Baratoze - Guimaraens - Arrival at Amarante .................................................................................................... p. 273

* Letter XII
Further description of Amarante - The inn - Serra de Maraõ - Village of Campeaõ - Maraõ - Pezo da Regoa - Lamego - Tras os Montes - The wine company .................................................................. p. 301

* Letter XIII
Tour down the Douro - Wine-growers - Porto saved from pillage and destruction by Conde de Taipa - The rapid of Caneida - Civility of crews of Portuguese vessels - Coal and iron mines - Further description of Porto - Condition of Portugal from the establishment of the Cortes to the present time ............................................................................................................................................................ p. 332

* Letter XIV
Route from Porto to Coimbra - Description of Ovar - Aveiro - Fête of St. Bartholomew - Battle of Busaco - Serra de Estrella - Description of Coimbra, and its university - The romantic attachment of Don Pedro to Donna Inez de Castro - The fountain of tears - Description of the Campo do Mondego -- Moorish castle at Monte Mor - Night-scene at an Estalagem .......................................................................... p. 363

* Letter XV
Description of Figueira da Foz - Sardinha fishery - The province of Beira - Trade and commerce - The author proceeds to Leiria - The old castle - Description of Leiria - Olive plantations - The village of Batalha and the Dominican abbey and church - Field of Aljubarrota and village - The road from Batalha to the Comarca town of Alcobaça - The convent, church, and fraternity described ........................... p. 399

* Letter XVI
The author proceeds to the baths of Caldas da Rainha - Description of the town - The town of Obidos - Account of the Battles of Roliça and Vimieiro - Valley and lines of Torres Vedras - Palace and Convent of Mafra described - Discipline of the Arrabidos monks ................................................................... p. 438

* Letter XVII
Route from Mafra to Lisbon - Symptoms of a political storm in the capital - Our Lady of the Rabbit-hole - The town of Belem; its church and monastery - Vasco de Gama, the discoverer of India - Sketch of the character of Prince Henry, Duke of Vizeu - Neglect of the poet Camoens - The Palaces of Ajuda and Necessidades, and Convent of Bom Successo at Belem, described - System of education among the Portuguese - Attachment of a Portuguese Jew to his country - Remarks on the Portuguese language - Tables of Portuguese weights and measures - Measurement of the aqueduct at Lisbon - Orders of knighthood in Portugal - Carthusian convent of Nossa Senhora da Arrabida - Harbour of Setuval - The town of Cœtobriga - The province of Alemtejo - The town of Evora - Cromlêh near Arrayolos, Borlase's account - The principal places in the province of Alemtejo noticed - The episcopal city of Beja - Mineralogy and geology of Portugal - Serra de Estrella, in the province of Beira - Lagoa Escura - Professor Daubeny's conjectures on the volcanoes of Portugal - Productions of the province of Algarva - The principal places noticed - The Guadiana and Tagus - Hymno das Cortes ................. p. 457

SUPPLEMENTARY LETTER

Portuguese documents supplied by Mr. Warre: State of the Finances - Receipt and expenditure in 1827 - Estimate of the receipt and expenditure for 1828 - The debt of Portugal - Revenue and expense of the Portuguese colonies, 1828 ................................................................................................................ p. 497

 Notas sobre o autor 

BIOGRAFIA

William Morgan Kinsey (1788-1851).

No ano de 1788, nasceu em Abergavenny, Monmouthshire, William Morgan Kinsey, filho de Robert Morgan Kinsey, solicitador e banqueiro na referida localidade, e de Caroline Hannah, filha de Sir James Harrington.

Enumeração de datas e factos mais relevantes da sua vida:
- 1805 - Matriculou-se em Oxford, bolseiro do Trinity College;
- 1809 - Adquiriu o grau académico de "Bachelor of Arts" (B. A.);
- 1813 - Obteve o grau de "Master of Arts" (M. A.);
- 1815 - Eleito "fellow" no Trinity College.

Nos anos de 1821, 1822, 1823 e 1824 ocupou sucessivamente os cargos de "proctor", "dean", "Vice-president" e "Bursar" do referido estabelecimento de ensino. Foi também em 1822 que obteve o grau de "Bachelor of Divinity".

- 1827 - Empreendeu uma viagem a Portugal com a intenção de melhor dar a conhecer este país ao povo inglês.
- 1828 - Publicou "Portugal Illustrated", livro compilado a partir das suas anotações de viagem e de uma série de cartas dirigidas ao seu amigo Thomas Haynes Bayly, bem como de informações recolhidas em fontes históricas e ilustrado com gravuras de G. Cooke e Skelton, baseadas em desenhos feitos por um seu companheiro de viagem.
- 1829 - Publicação da 2ª edição do "Portugal Illustrated";
- 1830 - Kinsey empreendeu uma viagem aos Países Baixos (Bélgica), na companhia do Visconde Alford, tendo testemunhado em Bruxelas a revolução que opôs a população às tropas holandesas em Agosto do mesmo ano e que iria culminar com a independência da Bélgica.
- 1832 - Kinsey foi nomeado "minister" da igreja de St. John, em Cheltenham, onde obteve larga reputação pelos seus sermões.
- 1842 - Abandonou o cargo acima referido, tendo recebido da congregação uma salva de prata como prova de apreço.
- 1843 - Nomeado "rector" de Rotherfield Grey's, Oxfordshire, onde permaneceu à data do seu falecimento (6 de Abril de 1851).


NOTAS DO AUTOR SOBRE A OBRA
(p. vi do prefácio)

O autor reconhece as suas limitações na realização da tarefa a que se propôs; no entanto, valoriza o seu esforço em não descurar nenhum aspecto relevante na apreciação da verdadeira situação de Portugal, tanto no passado como no presente.
Essa ideia é reforçada na página xi do mesmo prefácio, onde se afirma que o autor "has been anxious not to omit from his work any single point of interest connected with the state of Portugal".

 Bibliografia 
OBRAS PUBLICADAS PELO AUTOR

Para além de "Portugal Illustrated", publicou cartas relativas aos conflitos presenciados na Bélgica; sermões, cujo principal objectivo era confirmar a sua adesão ao regime e ao sistema religioso vigentes ("The Jubilee of the Bible", proferido na igreja de St. John; "A Sermon on the Present Times", publicado em 1830; "A Sermon on the public advantages of social combinations, founded on Christian Principles", dirigido aos membros de Benevolent Friend's Societies, em Cheltenham, no ano de 1831); e colaborou no "Gentleman's Magazine" com um artigo intitulado "Random Recollections of a Visit to Walton Hall".

Bibliografia consultada: "The Dictionary of National Biography"; Isabel Oliveira Martins, "William Morgan Kinsey. Uma Ilustração de Portugal".

 Palavras-chave 

Agricultura
Adubamento das terras; Algarve; Amoras e bichos-da-seda; Aproveitamento do solo; Azeitonas; Centeio; Colmeias; Deficiências; Laranjas; Limões; Maçãs; Milho; Outros cereais; Pêssegos; Situação da agricultura portuguesa; Trigo;

Alimentação
dos almocreves; dos portugueses; Chá; Géneros consumidos pelos Portugueses; Hábitos alimentares dos portugueses; Pratos favoritos; Casas particulares; do autor no Porto;

Alojamento
do autor em Amarante; do autor em Guimarães; do autor no Porto; Estalagens; Hotéis;

Arte e Monumentos
Aqueduto das Águas Livres; Arquitectura árabe; Arquitectura gótica; Basílica de Fátima; Capela das Aparições; Castelo de Almourol; O castelo de Leiria; Castelo Mouro; Castelo de Palmela; A Catedral de Guimarães; Catedral de Jaca; Catedral de Lagos; Catedral de Pilar; Catedral de São Salvador (La seo); Convento de Mafra; Dolmens; Efeitos do terramoto de 1755; Estátuas; Firtaleza de Sagres; Igreja de Aljezur; Igreja de Fátima; Igreja de Nossa Senhora do Bonfim; Igreja Nova; Igreja de Santo António; Igreja de Valência de Alcântara; Igreja de Vila do Bispo; Sé de Lisboa; Igrejas; Igrejas e Catedrais; Monumentos fúnebres; Mosteiro da Batalha; Mosteiro de Alcobaça; O Mosteiro de S. Bento; Mosteiro dos Jerónimos; Museus; Palácio da Ajuda; Palácio das Necessidades; Palácio de Queluz; Palácio de Seteais; Palácio de Sintra; Pintura; Relíquias; O Santuário do Senhor do Monte; A Sé de Braga; Vestígios da cultura romana;

Classes Sociais
Camponeses; As classes mais baixas; As classes privilegiadas [clero e nobreza]; O "dandy" lisboeta; Frades; Frades / Clero; Injustiças sociais; Negociantes; Nobreza - Fidalgos; Pedintes; Poetas; Calor;

Clima
Generalidades; de Sintra; Luminosidade; Tempestades; Ventos;

Conclusões
sobre a obra;

Costumes
Afrontas; Aniversários reais; Apelidos de família; Esmolas; Feiras; Funerais; Provérbios; Refeições;

Criminalidade
Crimes; Crimonosos [Porto]; Polícia; Prisões;

Economia
Agricultura; Colónias portuguesas; Contrabando; Comparação entre Portugal e a Turquia; Custo de vida; Dívida externa; Exportação das manufacturas; Exportações; Importações; Impostos; Manufacturas; A perda do Brasil; Pescas; Receitas e despesas em 1827; Receitas e despesas previstas para 1828; Salários;

Ensino
Educação; Estudos Clássicos; Universidades; Universidade de Coimbra;

Espanhóis
Atitudes para com os portugueses; Concorrência comercial; El Escorial; Espanha; Pousadas; Rivalidades;

Estradas
Referências a estradas;

Estrangeiros - referências
Italianos;

Família Real
Generalidades; Luxo;

Fauna
Aves; Caça; Gado; Insectos; Mamíferos: bois - cães - cavalos - lobos - mulas / burros; Pastagens; Peixes; Répteis;

Flora
Arbustos; Árvores; Flores; Plantas; Combatentes;

Forças Armadas
Comportamento; Defesa; Exercícios;

Fortificações
Castelos; Fortes;

Franceses
Generalidades;

Geografia
Cabo de S. Vicente; Costa; Localização geográfica de Portugal; Montes Cantábricos; Regiões; Relevo; Serras; Menção a rios; Pirenéus; Rios; Serra da Estrela; Serra de Monchique;

Governo
Administração do país; Estado e Igreja; Governantes;

Habitação
Casas de campo; Coimbra; Cozinhas; Diferenças entre o exército e o interior; Distribuição dos quartos; dos aguadeiros; Mobiliário; Palácios; Residências de veraneio; Residências oficiais;

História de Portugal
Batalhas; O Condado de Portugal; A crise de 1383-1385; As cortes de Lamego; Os descobrimentos portugueses; O domínio filipino; O domínio romano; Espírito cavaleiresco; Apontamento introdutório; Generalidades; As invasões francesas; Monarquia constitucional; Os mouros em Portugal; Ordens militares; Personalidades que se destacaram na história de Portugal; Quadro genealógico dos reis de Portugal; Restauração; Os Suevos e os Visigodos;

História de Portugal - Personagens
D. Carlota Joaquina; D. Miguel; D. Pedro;

Ingleses
Carácter dos ingleses; Comparação entre ingleses e portugueses; Comparação entre Portugal e a Inglaterra; Inglaterra; Londres; Relações entre ingleses e alemães;

Itinerário
a bordo;

Jardins
Jardim Botânico [Lisboa];

Jardins
das quintas; do Palácio de Sintra; Generalidades;

Justiça
Tribunais;

Lendas
A lenda de Ourique; Generalidades; Lendas, religião e guerra; A formação de Lisboa;

Línguas
Influência do árabe; Latim; Pronúncia; “Saudade”; Sintaxe;

Lisboa
Galegos; Generalidades; Iluminação da cidade; Jardins; População de Lisboa; Praça da Alegria; Praça do Comércio; Rossio; Ruas; Sujidade; Vida social; Biblioteca Nacional;

Literatura
Bibliotecas; Camões; Livros;

Lutas liberais
Absolutistas; A Carta Constitucional; Consequências da instauração do regime absolutista; A Constituição de 1820; Corcundas versus constitucionalistas; A corte no Brasil; Os ingleses e as lutas liberais em Portugal; Lutas;

Medidas
Comprimento; Dimensões do aqueduto das águas livres; Tabela das medidas portuguesas e correspondência em inglês; Tabela das medidas portuguesas e correspondência em inglês; Tablea das medidas portuguesas e correspondência em inglês; Peso;

Meios de transporte
Marítimos; Terrestres;

Minas
Basalto e pedra calcária; Carvão; Desconhecimento; Ferro; Ouro; Prata; Rocha vulcânica;

Moeda
Inglesa; Pagamentos; Portuguesa; O papel-moeda; Quadro da smoedas portuguesas e respectivo câmbio inglês;

Mulheres
Beleza; Carácter; Postura; Vestuário; Vida social; Compositores portugueses;

Música
Ensino da música; Ilustração de modinhas; Imitação do estilo italiano; Modinhas; Músicos errantes; Tradução das Modinhas;

Obras mencionadas pelo autor
Escritores citados pelo autor; Escritores citados pelo autor;

Ópera
Os actores e as actrizes; O edifício; Os espectáculos; A orquestra;

Paisagem
Algarve; Guimarães; Leiria; Lisboa; Rio Douro; Serra da Arrábida; Sesimbra; Sintra; Vale do Cávado;

Porto
Arquitectura; Clima; Hospitalidade; Ingleses; Limpeza; Localização geográfica; População; Referências históricas; Relações comerciais entre o Porto e o Brasil; Ruas;

Portugueses
Algarvios; Aspecto físico; Nobres versus homens do povo; Carácter; Os Homens; Hospitalidade; Sebastianismo; Sofrimento; Trabalho;

Profissões
Aguadeiros; Almocreves; Artesãos; Barqueiros; Comerciantes; Damas de companhia; Farmacêuticos; Juízes; Médicos; Merceeiros e sapateiros; Negociantes «Merchants»; Pescadores; Apêndice;

Relações Portugal - Inglaterra
Aliança britânica; Amizade; Animosidade; Apoio militar; Desconfiança; Influências inglesas; Ligações marítimas; Relações comerciais; Relações culturais;

Religião
Adoração de imagens; Catolicismo; O celibato do Clero; Confissão; Conventos; Cristianismo em Portugal; As cruzadas; Indulgências; Inquisição; Jesuítas; Judeus; Liberdade religiosa; Milagres; Monges; Ordens religiosas; Procissões; Reformas; Sermões; Superstição;

Saúde
Medicina;

Teatros
Generalidades;

Termas
Alentejo; Algarve; Beira; Estremadura; Minho; Trás-os-Montes;

Termos não traduzidos
Não traduzidos para o francês; Não traduzidos para o inglês; Traduzidos para o inglês ou com explicação do seu significado;

Terramoto de 1755
Atitude da população; Condições em que ocorrem; Frequência dos terramotos; Generalidades; Terramotos;

Vinicultura
Classificação dos vinhos; Companhias de vinhos; O cultivo da vinha; Preço dos vinhos; Relação entre o solo e o tipo de vinho; Vinhas; Vinho verde; Vinhos;

 

< Voltar ao resultado | Nova pesquisa >

 

 

 

^ Topo
© CETAPS, 2017
Avenida de Berna, 26-C, 1069-061 Lisboa